NOSSOS PIONEIROS

NILZA PEREZ DE REZENDE
 

Sócia-fundadora do Escritório de Advocacia Perez e Rezende, formada pela Faculdade Nacional de Direito. 

 

Nasceu em Leopoldina, Minas Gerais, e aos 16 anos se mudou sozinha para o Rio de Janeiro, para ingressar na Faculdade de Direito, tornando-se advogada aos 21 anos de idade. 

 

Por um breve período, integrou o Departamento Jurídico da Light, então chamada de Rio de Janeiro Tramway, Light and Power Company. Em 1941, fundou o Escritório de Advocacia Perez e Rezende, que já nasceu projetado para atuar na área de Direito do Trabalho Empresarial.


Advogada agraciada com a Medalha da Ordem do Mérito da Justiça do Trabalho, da Presidência da República, e a do Ministério do Trabalho.


Brilhante oradora, foi a primeira mulher a sustentar oralmente no Supremo Tribunal Federal. Nilza foi, ainda, autora dos livros “Obrigações Trabalhistas do Empregador Rural” e “Empregados Domésticos: direitos e obrigações”

 

VALERIO TEIXEIRA DE REZENDE

 

Formado pela Faculdade Nacional de Direito.


Advogado com dedicação exclusiva ao Direito do Trabalho, voltado para empresas desde o início de sua carreira.

 

Iniciou sua carreira no Escritório de Advocacia Perez e Rezende como estagiário, tendo se tornado sócio ao longo de sua carreira.

 

Além de brilhante advogado, apaixonado e incansável em sua profissão, Valerio foi fazendeiro e renomado criador de cavalos Campolina, paixão que, como a advocacia, compartilhou com as gerações futuras. Autor do livro "O Cavalo Campolina", publicado em 1995.

JOSÉ PEREZ DE REZENDE
 

Formado em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ (1973). 

 

José era procurador da Universidade Estadual do Rio de Janeiro desde 1975, tendo chefiado a área trabalhista do corpo jurídico da Universidade por 30 anos.

 

Foi Superintendente Jurídico da Universidade Santa Úrsula, onde lecionava desde 1987, e Auditor do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), a partir de 2007.

 

 

Assumiu, em 1987, a coordenação do Escritório Perez e Rezende e foi o sócio responsável pela modernização e expansão do Escritório, especialmente durante a época das grandes privatizações do Brasil, na década de 90.